Absurdo – Médico esquece gaze dentro de paciente e Prefeitura terá que arcar com indenização

A prefeitura de Diamante do Oeste foi condenada, em sentença dada na última semana, a indenizar uma paciente que passou por transtornos depois de uma cirurgia feita pelo SUS.

O procedimento foi feito em 2014, em hospital conveniado, para retirada de útero e ovários.

A equipe médica deixou um chumaço de gaze costurado dentro do corpo da mulher, que passou a sentir dores e secreções.

A mulher chegou a usar fraldas em decorrência do problema.

Depois de muitos transtornos e dois anos de idas e vindas ao médico foi descoberta a origem do problema.

O laudo médico comprovou que que a gaze estava presa ao corpo e que depois da retirada os problemas pararam.

“Desse modo, não restam dúvidas que a secreção vaginal tem como causa a gaze deixada pelo réu no corpo da autora, haja vista que, adnato à prova documental produzida, tem-se que a ginecologista em questão afirma categoricamente que após a retirada da gaze e a ministração de medicamentos cessou o problema apresentado pela autora.

Ou seja, após a retirada da gaze, as secreções tiveram fim, o que corrobora com a alegação autoral, no sentido de que a secreção e todos os demais efeitos adversos decorrentes tiveram como causa o esquecimento da gaze no corpo da autora, pelo réu”

O entendimento do juiz Jorge Anastácio Kotzias Neto foi que a prefeitura tem responsabilidade sobre ato omissivo do médico que atuava como agente público.

O valor da indenização foi fixado em R$ 20 mil; ainda cabe recurso.

WhatsApp – Portal Voxnet – Guaíra PR – (44) 9 9756 9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *