Assassinatos > Com execução de comerciante, número de assassinatos na fronteira já é maior que de todo ano passado

Um comerciante, de 67 anos, foi executado no início da tarde desta quarta-feira (19) dentro de uma oficina em Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.

De acordo com a polícia, ele foi atingido por tiros de pistola e 23 capsulas foram encontradas no local.

As investigações apontam que três homens chegaram em uma caminhonete, dois desceram e efetuaram os disparos.

A vítima estava sentada aguardando o concerto do carro.

O homem é dono de um posto de combustíveis em Pedro Juan Caballero, onde foi registrado um sequestro na terça-feira (18).

Também na terça-feira, um jovem de 24 anos foi executado a tiros em Ponta Porã.

Conforme o boletim de ocorrência, uma testemunha presenciou parte do crime e entrou em contato com a polícia, ressaltando que viu o momento em que “dois homens jogaram um corpo”.

Número de homicídios aumentou

Levantamento do G1 mostra que em 2019 foram registrados 32 assassinatos na região de fronteira com o Paraguai, a maioria em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, 2 a mais que em 2018, quando foram executadas 30 pessoas.

O mês de junho chama atenção, por ser o mais violento do ano com 15 execuções até a publicação desta reportagem.

A divisão de homicídios da Polícia Nacional diz que 90% das mortes estão relacionadas com o tráfico de drogas.

A avaliação é parecida com a da Polícia Civil, que vê uma intensificação das facções que agem na região.

“Cada vez mais se observa uma luta por poder e espaço, os grupos que brigam pelo controle do tráfico aumentaram na região e estão mais diversificados”, disse Clemir Vieira Junior, delegado regional Polícia Civil de Ponta Porã.

Fronteira x Estatística Brasil

O Brasil registra uma queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018.

É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Somente em abril, houve 3.636 assassinatos, contra 4.541 no mesmo mês do ano passado. Já no 1º quadrimestre, foram 14.374 mortes violentas — 4,3 mil a menos que o registrado nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

Os dados apontam que:

houve 4.314 mortes a menos no 1º quadrimestre de 2019 todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período.

Em abril, apenas quatro estados tiveram um número maior de mortes em relação ao mesmo mês de 2018: Amapá, Paraná, Piauí e Tocantins, os três estados tiveram quedas superiores a 30% em quatro meses: Ceará, Sergipe e Rio Grande do Norte em números absolutos, o estado com a maior redução foi o Ceará, com 845 vítimas a menos no período.

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756-9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *