Brutalidade – Pedreiro mata ‘filha’ de 2 meses ao descobrir que pai biológico seria o irmão

A Polícia Civil de Miranda, a 210 Km de Campo Grande, ouviu mais 2 testemunhas nesta terça-feira (7), sobre o caso da morte de um bebê de 2 meses assassinado pelo pai, um pedreiro de 25 anos.

Ele está preso desde o dia 2 de julho, após um laudo pericial apontar que a menina foi morta asfixiada.

De acordo o delegado responsável pelo caso, Pedro Henrique Pillar, vizinhos acionaram a polícia após escutar gritos na casa do pedreiro.

Quando os investigadores chegaram ao local, a criança já tinha sido socorrida e levada para o hospital, já sem vida.

Ela estava desnutrida e com uma lesão na bochecha.

Os pais foram ouvidos, a princípio o pedreiro afirmou que a criança tinha se machucado durante uma brincadeira com o irmão, de 8 anos. A mãe confirmou a informação.

Mas durante as investigações, e com o laudo da perícia, os investigadores concluíram que houve na verdade um assassinato.

De acordo com a polícia, o homem acabou confessando o crime, e disse que matou a menina porque houve teria havido uma traição, e a filha não seria biologicamente dele.

“Ele confessou o assassinato, disse que enforcou a criança porque a menina não era biologicamente dele.

Que descobriu que a mulher o traia com o próprio irmão e que o bebê era na na verdade do irmão.

Ele matou a menina em frente da esposa”, disse o delegado.

O pedreiro está em uma cela separada da delegacia de Miranda cumprindo prisão preventiva expedida pela Justiça.

A polícia estuda indiciar a mulher e vai ouvir outras testemunhas para concluir o inquérito.

MATO GROSSO DO SUL

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756 9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *