Brutalidade > Suspeito de queimar namorada por causa de tatuagem do ex tinha cobras de estimação

Pelo menos duas cobras de grande porte foram encontradas carbonizadas em meio aos restos do incêndio que vitimou a jovem Bruna Jenifer Cirilo, de 21 anos, em Itanhaém, no litoral de São Paulo.

O companheiro da vítima, de 26 anos, é apontado como principal suspeito do crime.

As informações foram confirmadas ao G1 .

Bruna está internada em estado grave na Santa Casa de Santos, com mais de 80% do corpo carbonizado.

A casa de madeira, onde ela morava com o suspeito, ficava no bairro Jardim Oásis, e foi destruída no incêndio, ocorrido na madrugada de 24 de agosto.

A família da jovem soube do fato na última semana.

Segundo a Polícia Civil, durante o processo de investigação, agentes do Instituto de Criminalística (IC) tomaram um susto ao encontrar, no chão de um dos cômodos, os restos mortais carbonizados de duas cobras.

A presença dos animais na moradia foi confirmada pelo suspeito em depoimento.

Segundo ele, as cobras, uma jiboia (Boidae) e uma píton albina (Python molurus bivitattus), de aproximadamente dois metros de comprimento cada, eram animais de estimação, e eram alimentadas com filhotes de ratos vivos, criados na casa para esta finalidade em uma gaiola.

G1

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756-9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *