Execução > Policial militar é assassinado e comando acredita em execução

O policial militar Wagner da Silva Prado, 35 anos, foi morto a tiros durante a noite deste sábado (18) em frente a uma padaria na rua Roberto Conceição, conjunto São Lourenço, zona sul de Londrina.

A suspeita é que duas pessoas, ainda não identificadas, passaram em uma moto atirando.

A perita Larissa Richter, do Instituto de Criminalística, contou pelo menos 10 perfurações na vítima.

“Os disparos atingiram várias regiões, como cabeça, perna e tórax”, disse.

Ela assegurou que muitos projéteis foram encontrados no local, mas não revelou o calibre da arma usada para matar o PM.

“Os tiros foram efetuados a curta distância. As balas ficaram concentradas perto do corpo”, explicou.

Conforme a Acesf (Autarquia de Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina), o agente será velado e sepultado às 17h deste domingo (18) no Parque das Allamandas, na rua Joana Rodrigues Jondral, no Cilo III.

O major Nelson Villa, comandante da 4ª Companhia Independente, destacamento da região norte onde Wagner trabalhava, informou que “pelo o que as testemunhas disseram e como o fato se desenrolou, tudo indica que foi uma execução.

Os atiradores chegaram sem oferecer qualquer chance de reação e dispararam na covardia.

Estamos agindo dentro da legalidade e atuando junto com a Polícia Civil para tentar encontrar quem cometeu este homicídio”, comentou.

Conforme Villa, “o Wagner era querido por todos, uma pessoa honesta e assíduo no trabalho.

Ele gostava muito de participar das ações sociais que desenvolvíamos principalmente com crianças.

Era um cara do bem, que não fazia mal a ninguém. A polícia inteira está de luto, mas a resposta precisa ser dada o quanto antes”, concluiu.

CGN

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756-9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *