Mortal – Estudante fica em coma após ser picado por Naja

Um estudante de veterinária do Distrito Federal foi colocado em coma induzido após ser picado por uma cobra da espécie Naja nesta terça-feira (07).

Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, de 22 anos, havia sido internado em estado grave em um hospital no Gama logo após o acidente.

O animal, considerado uma das espécies mais perigosas, só foi encontrado no início da quarta-feira (08) próximo a um shopping no Lago Sul, a 14 quilômetros de distância da residência da vítima.

De acordo com as informações da Polícia Militar Ambiental (BPMA), o suspeito de ter soltado a cobra é um amigo da vítima que será intimado a prestar esclarecimentos sobre o caso.

Ainda segundo a Polícia Militar, a principal suspeita é de que a Naja estivesse sendo criada em cativeiro pelo estudante, porém nenhum registro do animal foi encontrado no nome de Pedro.

A Polícia Militar investiga um possível caso de tráfico de animais, já que a cobra é nativa da África e da Ásia e não pode ser encontrada na fauna brasileira.

Por ser uma espécie incomum no Brasil, o hospital precisou encomendar um soro antiofídico ao Instituto Butantan, em São Paulo, para realizar o tratamento da ferida do estudante picado pela Naja.

Polícia encontra mais 16 cobras possivelmente ligadas ao estudante

O BPMA do Distrito Federal apreendeu outras 16 cobras exóticas na tarde esta quinta-feira (09) no núcleo rural Taquara.

A procura foi realizada após uma denúncia anônima, e a suspeita é de que as cobras também estavam sendo mantidas em cativeiro pelo estudante.

Os animais foram encaminhados para a delegacia de Gama (cidade satélite de Brasília).

A espécie das cobras apreendidas ainda não foi identificada pelo Ibama, que ainda fará a análise.

Ric Mais

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756 9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *