Na Cadeia > Padrasto é preso suspeito de agredir menino de 8 anos

Um homem de 39 anos foi preso na tarde de terça-feira (27) suspeito de agredir o enteado de 8 anos, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, segundo a Polícia Civil.

A prisão aconteceu no mesmo dia em que o menino revelou as agressões à professora, que viu os ferimentos nas costas dele e chamou o Conselho Tutelar.

Em uma operação conjunta, o conselho, a Guarda Municipal e o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítima de Crimes (Nucrisa) foram até a casa do menino. Lá eles encontraram o padrasto, que foi preso em flagrante.

De acordo com a delegada do Nucrisa, Paula Carvalho, a criança contou que foi agredida na manhã de terça, antes de ir para a escola.

O padrasto, que tem um relacionamento com a mãe do menino há três anos, é pai de apenas um dos seis filhos dela, segundo a delegada.

Na casa moravam as crianças de 8, 6 e 5 anos, além de uma bebê, a única filha do casal.

Ainda conforme a delegada, duas crianças de 13 e 14 anos já tinham sido agredidas pelo padrasto e, por isso, foram afastadas da mãe. Atualmente, elas moram com a avó materna, que agora também vai ficar com os outros quatro irmãos.

Histórico de maus-tratos

Além do flagrante por lesão corporal com violência doméstica, por ter agredido o enteado na manhã de terça, será instaurado um inquérito para apurar maus-tratos que podem ter ocorrido anteriormente, porque a suspeita é de que o homem costumava aplicar castigos, bater, humilhar e ofender os enteados, de acordo com o Nucrisa.

A mãe das crianças foi ouvida e disse à polícia que o homem era agressivo. Ela se propôs a não retomar o relacionamento para não perder as crianças, segundo a delegada.

O padrasto não teve direito a fiança em razão do histórico de violência contra crianças.

A pena para o crime de lesão corporal, em caso de condenação, pode chegar a três anos de reclusão.

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756-9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *