Preso – Brasileiro simula sua morte no Paraguai para escapar da justiça

O brasileiro simulou sua morte no Paraguai em 22 de junho, até um espaço foi pago na seção de serviços funerários de um meio de comunicação local.

Segundo a Rádio Cultura Foz, uma lápide foi feita em um cemitério e a documentação da morte por insuficiência respiratória em Assunção.

O homem foi capturado em Canelones, uma cidade costeira localizada a 40 quilômetros da capital Uruguaia.

Mike enviou documentos falsos, mas os agentes reconheceram as fotografias publicadas, além de verificar as impressões digitais.

Os documentos que ele usou foram em nome de Ruan Cortes da Silva.

“Ele fez um esquema de simulação muito bem feito. Com poder econômico extremamente alto, o suspeito preparou tributos póstumos, com uma lápide no cemitério e tudo mais com o único objetivo de nos enganar e acreditar que ele estava morto.

Mesmo com essas evidências, colocamos o nome dele na Interpol e a prisão ocorreu no Uruguai ”, afirmou a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção de Pessoas, Thatiana Guzella.

A busca de Mike está relacionada ao assassinato do ex-policial Samir Skandar e do goleiro Alvari de Paula Silva, em novembro de 2019, além de acusá-lo de ordenar a morte da sérvia Marjan Jocic.

Também ele estaria envolvido no tráfico internacional de drogas.

O detido deu a Samir a ordem de sequestrar e matar uma pessoa chamada Road Runner, mas ele não o fez.

Esse fato teria levantado suspeitos e foi então que descobriram que o homem era policial.

O principal suspeito de executar a morte de Samir e seu funcionário Alvari foi o sérvio identificado como Marjan, que dias depois foi encontrado morto em um lago.

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756 9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *