Revoltante > Estudante de medicina brasileira abandona bebê no Paraguai

O bebê abandonado pela estudante de medicina brasileira, de 22 anos, está com uma família provisória no Paraguai, segundo a defensora que cuida dos direitos da criança, Roseli Echeguren.

“Depois de um estudo social e pessoal da senhora e da família, o juiz autorizou entregar a criança para a família, somente para cuidar.

Essa família é consciente que não está de forma definitiva com a criança, que está somente com o efeito de cuidá-la, protegê-la, durante a tramitação dos processos legais referentes a guarda”, explicou.

A Defensoria da Infância e Juventude também atende aos familiares da estudante.

Eles apresentaram certidão de nascimento e outros documentos do Brasil, que garantem o laço com o recém-nascido.

Segundo a defensora pública Letícia Sosa, houve o pedido de uma medida cautelar de urgência, na Justiça Paraguaia, para que família possa ver o bebê.

“A criança tem que estar com sua família biológica.

Temos legislação, tanto nacional, como internacional, ratificado pelo Paraguai, que protege a família biológica da criança e inclusive o direito de permanecer com os familiares consaguíneos”, ressaltou.

O Consulado no Brasil no Paraguai e Conselho Tutelar de Ponta Porã também foram acionados para garantir a segurança da criança, caso a decisão da Justiça seja em favor da família brasileira.

G1 MS

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756-9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *