Temporal > Número de vítimas da chuva passa de 18 mil no Paraná

O número de vítimas da chuva que atingiu o Paraná na madrugada desta quinta-feira (30) aumentou de 8.280 para 18.574, segundo o boletim divulgado por volta das 17h30.

O temporal causou prejuízos em 12 cidades do estado.

Grande parte das ocorrências atendidas foi de destelhamentos e enxurradas.

Os ventos chegaram a quase 80 km/h, e o granizo atingiu várias cidades, segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar).

Piraquara, na região metropolitana, foi o município com o maior número de vítimas, com 5,4 mil.

Em Curitiba, São José dos Pinhais e Rio Branco do Sul, na região metropolitana, duas mil pessoas foram atingidas pelo temporal.

Ainda conforme o boletim, 3.289 casas foram danificadas.

Quinze pessoas tiveram que deixar suas casas por causa da chuva e nove estão desabrigadas.

Um bebê de oito meses morreu em Guarapuava, na região central do estado, ao ser arrastado pela enxurrada.

Problemas com luz e água

Por causa da chuva, 90 mil unidades consumidoras ficaram sem luz em Curitiba, segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

Até a publicação da reportagem, a situação ainda não tinha sido normalizada para 4.459 unidades consumidoras.

Em Balsa Nova, na Grande Curitiba, das seis mil unidades consumidoras, 3.296 ainda estão sem luz.

Em Piraquara são 1,4 mil sem energia e 1.196 em Araucária, também na Região Metropolitana.

Não há previsão para que o fornecimento seja restabelecido.

E por conta da falta de luz, também houve problemas com relação ao abastecimento de água. Conforme a Companhia de Abastecimento do Paraná (Sanepar), vinte e três bairros da cidade estão sem água.

São eles: Curitiba: Cajuru, Guabirotuba, Jardim das Américas, Uberaba, Fazendinha, Portão, Santa Quitéria, Vila Izabel, Seminário, Água Verde, Novo Mundo, Capão Raso, Alto Boqueirão, Boqueirão, Ranchinho, CIC, Fanny, Sítio Cercado, Guaira, Hauer, Lindoia, Pinheirinho e Xaxim.

G1 Paraná

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756-9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *