Tenso – Em 4 horas, PRF apreende quatro carretas com 1,8 milhão de carteiras de cigarros

Em um intervalo de apenas quatro horas, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu quatro carretas que transportavam, no total, cerca de 1,8 milhão de carteiras de cigarro contrabandeado do Paraguai nesta sexta-feira (6) no oeste do Paraná.

O valor de mercado do cigarro apreendido pela PRF nas quatro carretas ultrapassa R$ 9 milhões.

Cada carteira de cigarro apreendida tem um valor de referência adotado pela Receita Federal de R$ 5, preço mínimo regulamentado no país para uma carteira ou maço com 20 cigarros.

A primeira carreta com cigarro foi apreendida por volta das 7h20 da manhã, em Quatro Pontes.

Abordado na BR-163, o motorista, um paraguaio de 26 anos de idade, foi preso em flagrante.

Aos agentes da PRF, ele disse que saiu de Guaíra e levaria a carga ilícita de 350 mil carteiras de cigarro até Cascavel.

Cerca de 20 minutos depois, às 7h40, outra equipe da Polícia Rodoviária Federal apreendeu uma segunda carreta com 450 mil carteiras de cigarro em Marechal Cândido Rondon, também na BR-163.

Ao avistar a viatura policial, o motorista saltou da cabine e abandonou o veículo.

Buscas foram feitas, mas o contrabandista ainda não foi localizado.

Tanto o caminhão quanto o semirreboque tinham placas falsas.

A terceira carreta, com 600 mil carteiras de cigarro, foi apreendida na BR-277, em Cascavel (PR), por volta das 11 horas.

Equipada com câmara frigorífica, a carreta foi abordada por policiais rodoviários federais que estavam em ronda.

Os agentes desconfiaram do motorista, que demonstrou excesso de nervosismo.

Questionado sobre a carga, ele logo admitiu que se tratava de cigarros contrabandeados do Paraguai. Com 27 anos de idade, o preso pretendia levar a carga até Curitiba.

O caminhão e o semirreboque também ostentavam placas adulteradas.

A quarta e última apreensão foi registrada também em Quatro Pontes, por volta das 11h30.

Uma equipe da PRF que estava em ronda desconfiou de uma carreta com placas paraguaias que transitava em sentido contrário, na BR-163.

Enquanto a viatura fazia o retorno, o motorista abandonou a combinação de veículos às margens da rodovia. Ele ainda não foi encontrado. Com placas falsas, a carreta transportava outras 400 mil carteiras de cigarro.

A PRF registrou as quatro ocorrências nas unidades da Polícia Federal e da Receita Federal em Cascavel e Guaíra.

O crime de contrabando tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão.

Ao longo de 2019, as equipes da Polícia Rodoviária Federal apreenderam 39,7 milhões de carteiras de cigarro do Paraná.

Esse número corresponde a mais do que o dobro do total registrado no ano anterior, quando 18,4 milhões de carteiras foram apreendidas no estado.

O Paraná é o estado brasileiro onde a PRF mais apreende cigarros contrabandeados do Paraguai.

Pessoas que eventualmente tiverem qualquer informação sobre veículos suspeitos de transportar cargas ilícitas em rodovias federais podem acionar a PRF através do telefone de emergência 191, inclusive de forma anônima.

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9756 9107 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *