Tenso > Reportagem aponta mais de 250 portos clandestinos no Rio Paraná entre Foz e Guaíra

O jornal Última Hora, do Paraguai, publicou uma reportagem onde faz um levantamento sobre portos clandestinos no Rio Paraná.

De acordo com a reportagem, que verificou o lago de Itaipu entre Foz do Iguaçu e Guaíra, no lado brasileiro, e Hernandárias e Salto del Guairá no lado paraguaio, foram identificados pelo menos 261 portos utilizados pelo tráfico, contrabando e descaminho.

Segundo a reportagem, são 170 portos clandestinos no lado paraguaio e mais 91 no lado brasileiro.

O jornal também identificou os proprietários dos terrenos onde estão localizados os portos.

Ainda segundo a reportagem, em alguns portos foram identificados funcionários de forças de segurança paraguaia ajudando no carregamento de mercadorias ilícitas em barcos clandestinos.

É importante destacar que no lado brasileiro na última semana policiais de Santa Terezinha de Itaipu foram flagrados transportando produtos ilegais na viatura da Polícia Militar.

Mercadorias como essência de narguilé e cigarros oriundos do Paraguai estavam sendo transportados entre Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu.

Nos últimos meses as forças policiais brasileiras fortaleceram o combate ao tráfico, contrabando e descaminho no Rio Paraná.

Estão em andamento duas Operações, a Hórus Sul e a Obturação que foi desencadeada pelo Batalhão de Fronteira (BPFron), Exército, Força Nacional, Polícia Federal entre outras.

Abaixo dados do balanço realizado no mês de julho sobre as apreensões ocorridas durante a Operação Hórus Sul, que foi idealizada pelo Ministro Sérgio Moro.

Segundo informações do BPFron, Londrina e São Paulo já sentem falta do cigarro paraguaio no mercado.

A guerra contra o contrabando resultou na morte de um homem que estava transportando cigarros na semana passada.

Militares do Exército reagiram após o piloto da embarcação desobedecer ordem de parada.

Além do piloto, o ajudante também foi atingido, porém foi resgatado com vida.

No sábado (3), moradores de Guaíra fizeram uma manifestação pedindo paz e liberdade para trabalhar no Rio Paraná.

WhatsApp – Portal Voxnet – (44) 9 9806 90 99 – Envie sua matéria, foto ou vídeo – Seja nosso Repórter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *